Descubra a quantidade de lixo produzido por uma pessoa diariamente no Brasil

1.751 Visualizações
O Brasil produz 64 milhões de toneladas de lixo diariamente, sendo que 24 milhões são descartadas de maneira inadequada.

A quantidade de lixo produzido diariamente no mundo é um dos mais sérios problemas da sociedade humana. A mudança da cultura de subsistência para a cultura intensiva e industrial, aliada ao aumento da expectativa de vida das populações e à explosão demográfica, intensificou de forma descontrolada o consumo de produtos.

Os hábitos de consumo da sociedade lideram a lista dos principais indutores da degradação ambiental. A indústria produz cada vez mais itens para atender a demanda da sociedade consumidora, o que implica em uma maior produção de embalagens e gasto de energia.

Não é apenas o consumo desenfreado que gera uma grande quantidade de lixo: toda atividade humana gera detritos de alguma maneira, sejam eles orgânicos ou sólidos. Para complicar a situação, vale ter em mente que práticas simples e desejáveis — como a separação do lixo e encaminhamento para reciclagem e descarte inteligente por parte das empresas — ainda estão longe de fazer parte da rotina diária.

Qual a quantidade de lixo produzido por pessoa no Brasil?

Em geral, todo o lixo produzido por um cidadão comum acaba indo parar nos lixões, o que contribui para o aumento da poluição e leva à ocorrência de alagamentos e diversos outros problemas que afetam milhares de vida e espalham doenças. Além disso, o descarte inadequado é responsável pela morte de milhões de animais, entre peixes e pássaros.

Em 2012, apenas no Brasil foram produzidas 64 milhões de toneladas de resíduos, dos quais 24 milhões de toneladas foram descartadas de forma inadequada. No mesmo ano, a estimativa era de que cada brasileiro gerasse, em média, 383 kg de lixo ao longo dos 365 dias. Só a cidade de São Paulo, a maior do país, produz 56 mil toneladas de lixo diariamente.

Estima-se que o Brasil produza, a cada 24 horas, 240 mil toneladas de lixo. O dado mais alarmante é que em 20 anos, entre 1982 e 2012, dobrou a quantidade de lixo gerado por pessoa. São números impressionantes, que refletem o quanto o ser humano precisa reciclar a si próprio, reformando seus hábitos, suas atitudes e sua visão de mundo, tendo em vista a perenidade do planeta e da própria espécie.

Como solucionar o problema do lixo?

A principal solução para tentar minimizar a grande quantidade de lixo gerada pela sociedade está na conscientização ambiental e no incremento dos esforços governamentais — que precisam incentivar, regulamentar, fiscalizar, punir e educar a população a respeito das condutas corretas no que diz respeito ao trato e descarte de resíduos.

Infelizmente, ainda há um grande entrave para este problema, que consiste no conflito entre o consumismo e as ações de preservação ambiental. Por isso, o ideal é que as empresas busquem por maneiras de adaptar suas atividades a uma condição de não agressão ao meio ambiente. O maior ponto de conflito, entretanto, está no consumo em si, responsável pelo lucro das empresas e duplamente responsável pela multiplicação de lixo.

Nesse sentido, o uso de embalagens retornáveis e processos de logística reversa são fundamentais para minimizar a produção de lixo e combater os impactos ambientais associados ao acúmulo de resíduos.

Imagem: iStock / Getty Images Plus / Peter Horrox